quinta-feira, 28 de novembro de 2013

HARMONIA EUROPEIA PARTICIPADA





Os alunos do 4º Ano da Escola EB1 Raúl Lopes, idealizaram uma Europa unida, sem fronteiras. Se a Europa fosse redonda, o mundo giraria melhor!
Agradecemos às professoras o facto de connosco ter partilhado esta ideia generosa, concretizada num bonito desenho.

DIA EUROPEU DAS LÍNGUAS

     A Biblioteca  da Escola Básica 2,3 D. Nuno Álvares Pereira realizou no âmbito da celebração do Dia Europeu das Línguas, um Concurso sobre a importância das línguas. A diversidade linguística deve ser considerada como um património valioso da União Europeia, devendo, por isso, ser defendido e preservado.

Para saber mais

Consulte aqui o Blogue da Biblioteca da Escola EB 2,3 D. Nuno Álvares Pereira


quinta-feira, 20 de junho de 2013

COMEMORAÇÕES DO DIA DA EUROPA

No dia 9 de maio, o agrupamento Nuno de Santa Maria, impulsionado pelo seu Clube Europeu que congrega docentes do pré-escolar ao ensino secundário, e pelos docentes de Geografia e de Línguas Estrangeiras II (Francês e Espanhol), não deixou de celebrar uma efeméride comemorada de diversas maneiras nos 27 países que atualmente integram a União Europeia.


Foram promovidas várias atividades na Escola Básica 2,3 D. Nuno Álvares Pereira: exposição de trabalhos sobre a lenda da Europa com desenhos de meninos do pré-escolar e sobre as festas tradicionais de Espanha, França e outros países francófonos, exposição de maquetas de diversos monumentos europeus, um recital no auditório, no qual os alunos foram os artistas e uma gostosa prova gastronómica “Sabores da Europa”, realizada na Sala do Aluno.


Na Escola Secundária com 3.º Ciclo Santa Maria do Olival, houve ainda oportunidade para saborear um “Bolo da Europa”.


Apesar das condições climatéricas não ajudarem, realizou-se o tradicional hastear das bandeiras, Nacional e Europeia, pelos alunos da disciplina de Direito, do 12.º Ano.    



Foram evocados “Poetas da Europa”, resultado de uma pesquisa elaborada pelos alunos do 11.º E, orientados pela professora de Geografia, Teresa Rodrigues.



Assinalando o Ano Europeu dos Cidadãos, foi apresentado, pelos alunos da disciplina de Direito, o resultado de uma investigação sobre os documentos individuais de identificação dos cidadãos de cada um dos países membros, constatando-se várias semelhanças, em grande parte deles, e a curiosidade de a Dinamarca e a Irlanda não possuírem um cartão de identificação, servindo para o efeito o Passaporte.


Na E.B.1 de Santo António também se comemorou o Dia da Europa. Deram início às atividades comemorativas na biblioteca da escola, com uma sessão de apresentação do continente europeu, com o objetivo de promover um melhor conhecimento da Europa e das suas instituições, nomeadamente da União Europeia.


Os alunos (1.º ano) prepararam ainda o seu logótipo para participarem no concurso do Clube Europeu do agrupamento e coloriram o mapa da Europa.


Seguiu-se um momento de degustação de uma receita típica de um país europeu. O escolhido foi a França e os seus famosos crêpes. Muitos alunos nunca tinham provado, mas todos gostaram!


Assim, numa Europa preocupada com o seu futuro, evocou-se no agrupamento uma Europa orgulhosa do seu património edificado, mas também do seu património cultural e gastronómico. Em suma, uma Europa das pessoas e para as pessoas.

sábado, 8 de junho de 2013

Logótipo do Clube Europeu Nuno de Santa Maria

O nosso Clube Europeu nasceu no decorrer do presente ano letivo e, como não podia deixar de ser, era necessário um logótipo, uma imagem que o identificasse.
Organizámos um concurso aberto a todos os alunos do agrupamento, desde o pé-escolar ao secundário.
Foram apresentados trabalhos dos diversos níveis de ensino. Congratulamos todos os que aceitaram o desafio e participaram no concurso lançado pelo agrupamento.

O logótipo vencedor foi o da turma do 1.º ano da EB1 de Santo António.


PARABÉNS AOS VENCEDORES!

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Carta Europeia da Água

No âmbito do Ano Internacional da Cooperação pela Água, divulgamos a Carta Europeia da Água, datada de 1968, que traduz a preocupação dos Estados Membros em preservar um bem tão precioso como é a água.

Carta Europeia da Água


A Carta Europeia da Água surge no sentido de dar resposta a um dos grandes problemas que atualmente preocupam a Humanidade: a necessidade de água doce face ao aumento das populações, contaminação dos recursos hídricos alterações climáticas. Esta preocupação levou o Conselho da Europa proclamar, no dia 6 de maio de 1968, em Estrasburgo, a designada Carta Europeia da Água. Esta assenta em 12 pontos.
Sendo o Terra conhecida como o planeta Azul,  que as águas dos oceanos cobrem mais de 70% da sua superfície, e também porque desempenham um papel primordial na sobrevivência de praticamente todas as espécies existentes,a Carta Europeia da Água procura combater os principais problemas associados a sua utilização. Esta carta foi proclamada pelo Conselho da Europa no dia 6 de maio de 1968, em Estrasburgo, e assenta em 12 pontos:

1. Não  vida sem água. A água é um bem precioso indispensável a todas as atividades humanas.
2. Os recursos de águas doces não são inesgotáveis. É indispensável preservá-los, administrá-los e, se possível, aumentá-los.
3. Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do Homem e dos outros seres vivos que dela dependem.
4. A qualidade da água deve ser mantida a níveis adaptados à utilização a que está prevista e deve, designadamente, satisfazer as exigências da saúde pública.
5. Quando a água, depois de utilizada, volta ao meio natural, não deve comprometer as utilizações ulteriores que dela se farão, quer públicas, quer privadas.
6. A manutenção de uma cobertura florestal adequada, de preferência florestal,é essencial para a conservação dos recursos de água.
7. Os recursos aquíferos devem ser inventariados.
8. A boa gestão da água deve ser objeto de um plano promulgado pelas autoridades competentes.
9. A salvaguarda da água implica um esforço crescente de investigação,formação de especialistas e de informação pública.
10. A água é um património comum, cujo valor dever ser reconhecido por todos.Cada um tem o dever de a economizar e de a utilizar com cuidado.
11. A gestão dos recursos de água deve inscrever-se no quadro da bacia natural, de preferência a ser inserida no das fronteiras administrativas políticas.
12. A água não tem fronteiras. É um recurso comum que necessita de uma cooperação internacional.


Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$carta-europeia-da-agua>.

Concurso "A Europa no futuro"



"O projeto PÚBLICO na Escola e a Rede de Bibliotecas Escolares lançam, em parceria com o Gabinete de Informação do Parlamento Europeu em Portugal, o concurso A Europa no Futuro.
No sentido de promover uma reflexão sobre a Europa, os seus desafios e as múltiplas respostas que nela encontrarão as gerações mais jovens, é lançado o presente concurso de jornais e revistas escolares, tendo em vista a potencialidade destes meios na discussão de temas tão relevantes como o que é proposto.
Para além de promover a reflexão crítica, o concurso pretende fazer do jornal/revista escolar um instrumento cívico de discussão e diálogo, estimulando a prática do jornalismo escolar, no sentido de uma verdadeira educação para osmedia.
Os jornais e revistas a produzir em formato digital, com um mínimo de quatro páginas A4, deverão ser enviados, até ao dia 15 de Julho de 2013, para o seguinte endereço de correio eletrónico: aeuropanofuturo@gmail.com, e podem conter notícias, reportagens, inquéritos, entrevistas, artigos de opinião, entre outros.
A apreciação dos trabalhos terá em conta a criatividade e originalidade, o espírito crítico e a qualidade da informação veiculada, bem como o rigor, a clareza e a apresentação gráfica.
O prémio consiste na participação dos autores do trabalho premiado numa sessão da Euroscola em Estrasburgo (Parlamento Europeu).
O trabalho premiado será divulgado em Setembro no blogue Página 23 do Jornal PÚBLICO e no portal da Rede de Bibliotecas Escolares."



quarta-feira, 29 de maio de 2013

Ode a Alegria (5ª Sinfonia) Hino da União Europeia

Damos início ao blogue do Clube Europeu Nuno de Santa Maria com o Hino da União Europeia, Ode a Alegria - 5.ª Sinfonia de Beethoven.




"O Hino à Alegria, ou Ode à Alegria (em alemão Ode an die Freude), é o nome dopoema cantado no quarto movimento da 9.ª sinfonia de Beethoven, conhecida também comoHino Europeu ou Hino da União Europeia.
Beethoven compôs este texto em 1823, inspirado no poema "Ode à Alegria", de Schiller, escrito em 1785. Neste poema Schiller expressa uma visão idealista da raça humana como irmandade, uma visão que tanto este como Beethoven partilhavam.
Porém, este poema não foi oficialmente adoptado nem pelo Conselho da Europa, nem posteriormente pela União Europeia, permanecendo como um hino sem letra, pois a música é uma linguagem universal e per se obtém o mesmo efeito de como se fosse cantada, este Hino expressa os ideais de liberdadepaz e solidariedade, ideais estes que a Europa e as suas instituições como um todo querem e ambicionam prosseguir.
Este trecho foi escolhido como hino do Conselho da Europa em 19 de Janeiro de 1972. Na altura, Herbert von Karajan compôs os três arranjos oficiais: um para piano, um para instrumentos de sopro e outro para orquestra. Em 1985 a União Europeia adoptou o mesmo símbolo com todos os significados a este inerentes.
Este hino não pretende substituir os hinos nacionais dos países-membros, mas sim pretende celebrar o lema da União Europeia na sua plenitude e celebrar os valores que todos os países se comprometem ao aderir a esta União."